Bicho-preguiça

Preguiça do gênero Bradypus, image by Tauchgurke.

Solitária, a preguiça tem, como defesa, sua camuflagem e suas garras.

Para se alimentar, a preguiça utiliza-se de ‘dentes’ que se apresentam em forma de pequena serra. Herbívoro, tem hábitos alimentares restritos, o que torna difícil sua manutenção em cativeiro. Dorme cerca de catorze horas por dia, sempre pendurada nas árvores. Na reprodução, nasce apenas uma cria e a fêmea cuida do filhote. Reproduz-se, como tudo que faz, na copa das árvores. Raramente desce ao chão e quando o faz é para fazer as suas necessidades fisiológicas e isso acontece, aproximadamente, a cada sete dias. O seu principal predador é a onça-pintada.


Na Mata Atlântica, o animal se alimenta dos frutos da Cecropia - a embaúba, conhecida, por isto, como árvore-da-preguiça -.


As preguiças modernas se dividem em dois gêneros: Bradypus, as preguiças-de-três-dedos e Choeloepus, as preguiças-de-dois-dedos. O número de dedos varia somente nas patas anteriores. Ambos os gêneros apresentam nas patas traseiras três artelhos. Apesar de terem modos de vida e aparências semelhantes, as preguiças não são parentes próximas. As do gênero Bradypus se aproximam mais dos membros da família Megaterídeos, enquanto as Choloepus pertencem aos Megaloniquídeos.


Distribuição, no mapa, do gênero Bradypus:
o Verde, Bradypus variegatus,
o Azul, Bradypus tridactylus,
o Vermelho, Bradypus torquatus.



Veja o vídeo, realizado na Costa Rica, pela documentarista britânica, Lucy Cookecompartilhado amplamente no YouTube. 
Belo trabalho!

Credit text, Wikipédia.



Comentários

Postagens mais visitadas