Teletransporte de fótons

                                                                                                    Valve Software

Um grupo de físicos, do California Institute of Technology, Caltech, em 1998, fizeram experimentos, conforme preconizavam os técnicos da IBM; conseguiram naquele ano, transportar um fóton, partícula de energia que carrega luz.


O transporte aconteceu através de um 1 metro de cabo coaxial. Como tinha sido previsto, o fóton original não existia mais depois que a réplica foi feita.
Os físicos da Caltech contornaram o princípio da incerteza de Heisenberg, - a principal barreira para o teletransporte de objetos maiores que um fóton -. Segundo Heisenberg, seria impossível obter a simultaneidade dos fatores local e velocidade de uma partícula. Para teletransportar um fóton sem violar o princípio de Heisenberg, os físicos da Caltech utilizaram um fenômeno conhecido como entrelaçamento. No entrelaçamento, três ou mais  fótons são necessários para realizar o teletransporte quântico.



Um experimento de sucesso foi realizado na Australian National UniversityANU , quando os pesquisadores teletransportaram um raio laser.

Em 4 de outubro de 2006, no Instituto Niels Bohr de Astronomia, Física e Geofísica , em Copenhagen, Dinamarca, um experimento de sucesso em teletransporte foi realizado pela equpe do Dr. Eugene Polzik. Pela primeira vez ocorreu o teletransporte entre luz e matéria, dois objetos distintos.

Em 2010, pesquisadores chineses conseguiram realizar um teletranporte quântico numa distância de 16 km.


Agora, Juan Yun e sua equipe, da Universidade de Ciência e Tecnologia da China, em Xangai, afirma ter conseguido teletransportar um par de fótons emaranhados, entre duas estações, separadas por quase 100 km ao longo de um lago chinês.
Um emaranhado quântico é um misterioso fenômeno, onde duas partículas tornam-se fortemente entrelaçadas e se comportam como se fossem um sistema único – não importando se uma partícula está uma ao lado da outra ou separada por distâncias astronômicas.
Albert Einstein descreveu esse fenômeno como 'ação fantasmagórica' à distância, quando ainda procurava entender e obter idéias sobre as teorias quânticas. É um fenômeno poderoso e os físicos há muito tempo tentam fazer experimentos em laboratório.
Yun e equipe, usaram um laser de 1,3 watt e uma técnica de direção inteligente para mapear o feixe precisamente em seu alvo. Com essa configuração, eles foram capazes de teletransportar mais de 1.100 fótons em quatro horas, a uma distância precisa de 97 km.




Teoricamente seria possível teletransportar objetos e até pessoas, mas para chegar neste patamar serão necessários, certamente, longos anos de muita pesquisa.
É a fantasia mais recorrente dos filmes de ficção e, certamente, um desafio para os cientistas. Já imaginou o teletransporte como uma realidade?




Então, o emaranhado quântico que é uma troca de informações, poderá ser usado em diversos tipos de tecnologias. Chegará o dia em que a construção de um computador quântico oferecerá taxas de transmissão de dados muitas vezes mais rápidas que o computador convencional  mais moderno.
Fontes, CiênciaJornal CiênciaJovemNerdWikipédia. 


Photo credit, Portal 2.Valve Software.

Comentários

Postagens mais visitadas