Galáxia DDO 190


Uma Ilha galáctica solitária. A galáxia DDO 190.


Muitas galáxias anãs estão próximas da nossa Via Láctea mas, nesse universo fabuloso, nem todas estão 'perto'. Algumas se encontram isoladas, sem qualquer vizinho cósmico. Um exemplo é a pequena galáxia conhecida como DDO 190¹,  visível nessa nova imagem capturada pelo Hubble, Telescópio Espacial da NASA / ESA. 
¹ DDO Catalog, do Observatório David Dunlap, administrado, no momento, pela Sociedade Astronômica Real do Canadá.
Imagem acima, Hubble telescope.

A DDO 190 é classificada como uma galáxia anã irregular. É relativamente pequena e não tem estrutura definida. 
Na sua parte mais periférica observa-se estrelas mais antigas e avermelhadas, enquanto as mais jovens, azuladas, brilham no interior mais denso. Alguns bolsões de gás ionizado aquecido por estrelas aparecem em pontos distintos, com o mais notável brilhando para uma perspectiva de fundo nesta foto. São visíveis um grande número de galáxias distantes com sua espiral evidente, elípticas e menos definidas, com um brilho mais tênue. 


A galáxia DDO 190 fica a cerca de nove milhões de anos-luz de distância do nosso sistema solar. É considerada parte do grupo de galáxias Messier 94, não muito longe do Grupo Local de galáxias que inclui a Via Láctea. 
O astrônomo canadense Sidney van der Bergh foi o primeiro a captar a DDO 190 em 1959, como parte do catálogo DDO¹ de galáxias anãs.

O vizinho mais próximo da DDO 190 é a galáxia anã DDO 187, cerca de três milhões de anos-luz de distância. Em contraste, muitas das galáxias da Via Láctea como a Grande e a Pequena Nuvem de Magalhães, se encontram uma da outra, a uma distância cinco vezes menor, e até mesmo, a espiral gigante, a galáxia de Andrômeda, está mais próxima da Via Láctea do que a DDO 190 da sua vizinha mais próxima.

A imagem da DDO 190 em alta resolução (3743x2604 pixels),



A 'Advanced Camera for Surveys' do Hubble capturou esta imagem em luz visível e infravermelho.

Comentários

Postagens mais visitadas