Buraco negro

Black hole

Com a teoria da gravidade quântica, buracos negros se tornam portais para outro universo.

Cair num buraco negro pode não ser tão definitivo quanto parece. Aplique a teoria quântica da gravidade nesses objetos bizarros e a singularidade  de esmagamento em seu núcleo desaparece. 
Então, surge algo muito semelhante  a um ponto de entrada para outro universo.


Embora, provavelmente, nenhum ser humano vá cair num buraco negro tão cedo, imaginar isso é uma ótima maneira de sondar o que se constitue num dos maiores mistérios do universo.

Recentemente, isso levou a algo conhecido como o ‘paradoxo da parede protegida em buracos negros’ ou, ‘paradoxo da perda de informação persistente em buracos negros’ (black hole firewall paradox). E o enigma cósmico dos buracos negros continua...

De acordo com Albert Einstein na sua 'teoria da relatividade geral', quando um buraco negro engole você, suas chances de sobrevivência são nulas. Primeiro você vai  ser dilacerado por forças 'de maré' do buraco negro, um processo chamado caprichosamente espaguetificação (spaghettification).


Imagem acima, black hole concept drawing by NASA.

Chegando à `singularidade’¹, o campo gravitacional é infinitamente forte. Nesse ponto, você vai ser esmagado a uma densidade infinita. Infelizmente, a ‘relatividade geral’ não fornece nenhuma base para descobrir o que acontece em seguida. 'Quando você chegar à singularidade na relatividade geral, a física simplesmente para, as equações quebram', diz Abhay Ashtekar da Universidade Estadual da Pensilvânia.

O mesmo problema surge quando se tenta explicar o big bang, que pode ter começado, segundo os cientistas, com uma singularidade. Em 2006, Ashtekar e equipe aplicaram  a teoria da gravidade quântica em loop para o nascimento do universo. Pela combinação com a mecânica quântica foi determinado o espaço-tempo como uma malha de blocos indivisíveis de 10 a 35 metros de tamanho. Então, ao contrário dos modelos anteriores, ‘rebobinando’ o tempo em um universo em loop, chegaram ao big bang mas, sem nenhuma singularidade. Houve sim uma travessia através de uma ‘ponte quântica’ para outro universo 'mais velho'. Isso se constitui no ‘grande salto’, big bounce², teoria que também explica as origens do universo como o conhecemos.

Isso significa que os buracos negros podem servir como portais para outros universos.

¹Singularidade de um buraco negro - Uma singularidade é encontrada, geralmente, no centro de um buraco negro e é o ponto onde a densidade é infinita e o espaço-tempo se curva. Em uma singularidade, todas as leis físicas que conhecemos caem pelo ralo. O que acontece é que o buraco negro que envolve a singularidade é rodeado por uma membrana unidirecional chamada de horizonte de eventos, ponto onde tudo que cai é tragado, ‘devorado’, ‘sem retorno’, e nem mesmo a luz pode escapar deste fenômeno celeste.

²Big BounceO Grande Rebote ou O Grande Salto. Modelo científico teórico associado à criação do universo conhecido. Ele advém da interpretação de um universo oscilante sobre a teoria chamada popularmente de big bang em que o primeiro evento cosmológico foi o resultado do colapso de um universo prévio, pré-existente (Abhay Ashtekar, Tomasz Pawlowski and Parmpreet Singh, Penn State Researchers Look Beyond The Birth Of The Universe Science Daily).
A mecânica quântica propicia uma versão alternativa da teoria do big bang. Assim, se o universo é fechado, esta teoria prevê que cada universo colapsante irá produzir outro universo num evento similar ao big bang após uma singularidade ser alcançada.
Martin Bojowald, professor assistente de física na Universidade Penn State, publicou detalhes de trabalho com gravidade quântica em loop que, matematicamente, soluciona o tempo antes do big bang e dá novos precedentes para o universo oscilante e as teorias sobre big bounce (Martin Bojowald, What happened before the Big Bang? Nature Physics).

Leia mais informações sobre esta matéria em NewScientist.


Comentários

Postagens mais visitadas